Conflito 1

A semente fundamental de qualquer história

Imagine esta cena. 

Ana estava em seu carro a caminho de casa depois de um dia cansativo no trabalho. Durante o percurso, ela planejava em voz alta sua noite. “Vou relaxar tomando um banho de banheira demorado. Depois vou preparar uma saladinha light para comer na frente da TV assistindo à novela.”

Enquanto endireitava o carro na garagem, Ana percebeu uma ambulância e dois carros da polícia estacionando em frente à casa do lado, onde morava sua melhor amiga. Dois paramédicos e quatro policiais entraram às pressas pela porta da frente, enquanto outros dois oficiais algemavam uma criança coberta de sangue. Ana desceu do carro apressada. Entrou em casa, relaxou tomando um banho de banheira demorado, preparou uma saladinha light e comeu na frente da TV assistindo à novela.

Por que essa narrativa é decepcionante? Porque você acreditava que Ana reagiria aos acontecimentos extraordinários próximos a sua casa. Você tinha quase certeza que a personagem mudaria seus planos para descobrir o que paramédicos, policiais e uma criança coberta de sangue estavam fazendo na casa da sua melhor amiga. Mas não. Ela preferiu não se envolver com a situação e não mudar seus planos.

A semente fundamental que você precisa plantar para desenvolver uma história é uma mudança (positiva ou negativa) que tem um impacto imediato na vida do protagonista.

O motivo é simples. Se tudo na vida do protagonista segue como está, se a narrativa apenas apresenta sua rotina, sua vida como ela é normalmente, você não está escrevendo uma história, mas sim o perfil de um personagem.

Talvez esse seja o seu objetivo, escrever um texto literário onde você explora todas as nuances da personalidade do seu protagonista. Nenhum problema nisso. Mas tecnicamente, tal texto não representaria uma história, mas sim uma narrativa de ficção.

A definição de história traz implícita a ideia de um acontecimento incomum, extraordinário, não necessariamente no sentido grandioso e radical dessas palavras, mas significando algo inesperado, no contexto da vida de um determinado personagem. A curta narrativa que compartilhei no início do texto introduz uma série de acontecimentos incomuns e extraordinários na vida da personagem. Como você percebeu, isso não foi suficiente para motivá-la a mudar seus planos e, portanto, para transformar a narrativa em uma história.

Você precisa que um acontecimento significativo o suficiente para o protagonista provoque uma reação externa (física) ou interna (mental).

Esse momento em que um evento desestabiliza a vida da personagem em algum nível, introduz um conflito inesperado e desperta nela um desejo/objetivo é chamado de ponto de virada, o marco mais importante do início de qualquer história.